A pandemia provocada pelo novo coronavírus alterou a rotina da população mundial, e em Magé não é diferente. Depois que o Ministério da Saúde recomendou o uso das máscaras de tecido para que os modelos especiais que estão em falta no mercado, como o modelo N-95 e a máscara cirúrgica, sejam usadas apenas por profissionais da saúde, muita gente aderiu a moda e já é possível ver nas ruas, nos estabelecimentos públicos e privados, os modelos personalizados feitos em tecido.

O Luís Guilherme aderiu ao uso das máscaras de pano. Optou por uma lisa, mais discreta:

– Como lido com muitas pessoas e trabalho atendendo muitos idosos, aderi ao uso para me proteger e também proteger aqueles que estão a minha volta”, explicou o auxiliar administrativo.

A recomendação do uso de máscaras de pano são para quando as pessoas precisarem sair de casa. Elas funcionam como barreira que impede a propagação da doença e devem ser usadas aliadas a outras formas de prevenção, como o distanciamento social, a etiqueta respiratória e a higienização das mãos.

Foi essa recomendação que fez com que a costureira Jocinéia Ribeiro, de 56 anos, começasse a confeccionar máscaras personalizadas com estampas variadas que custam apenas R$ 5 reais. “Como a produção é artesanal, costuro uma de cada vez e com muito cuidado. Em meio à essa pandemia, as máscaras têm uma ótima saída e com criatividade estamos driblando o medo dessa doença”, explicou.

Máscara ideal

A máscara de pano precisa ter pelo menos, duas camadas de pano, como algodão, tricoline ou TNT. Os especialistas recomendam que o seu uso seja individual e que cubra totalmente a boca e o nariz, além de ficar bem ajustada ao rosto.

Patrícia Soares tem 41 anos e é costureira profissional. Com maquinário à disposição, ela considerou ser uma boa ideia produzir máscaras. “A intenção não é lucrar e nem abusar daqueles que não podem pagar caro, mesmo diante da procura no mercado que está em falta. Tanto que as máscaras descartáveis que produzo custam apenas R$ 1 real e as de pano custam apenas R$ 4 reais”, justificou.

 

Cuidados com a máscara

Ao sair de casa: Evite tocar ou ajustar a máscara enquanto estiver usando. Leve uma máscara reserva, porque seu tempo de uso é de 2 horas. Leve também uma sacola para guardar a máscara usada, caso seja preciso trocar.

Ao chegar em casa: Lave as mãos com água e sabão, antes de retirar a máscara; remova a máscara pelo laço ou fio na parte de trás e evite tocar na parte da frente; Faça a imersão da máscara em recipiente com água potável e água sanitária (2,0 a 2,5%) por 30 minutos. A proporção de diluição a ser utilizada é de 1 parte de água sanitária para 50 partes de água (Por exemplo: 10 ml de água sanitária para 500ml de água potável).

Texto: Philipe Campos